Blog Contábil

Da (im) possibilidade de carta de correção para destinatário da nota fiscal

Por: Carlos Alberto Gama

Da (im) possibilidade de carta de correção para destinatário da nota fiscal.

É possível a emissão de carta de correção para destinatário da nota fiscal?

Ao contrário do que pode indicar o título do texto, sabemos que não é possível emitir carta de correção para o destinatário, de acordo com inciso II, §1°-A do art. 7°, do AJUSTE SINIEF 01/2007, que assim dispõe:

  continue lendo

MG – Recentes alterações na remessa para industrialização por encomenda

Por: Carlos Alberto Gama

Em 20 de novembro de 2013, o Governo de Minas Gerais publicou o Decreto 46.347/13, a fim de inserir dispositivo legal referente as operações de remessa para industrialização por encomenda no RICMS/MG

Foi acrescentado o art. 301-A, que conta com o seguinte teor:

continue lendo

Como escolher a auditoria certa

Por: Marco Antonio Papini

 A auditoria independente no Brasil é uma profissão relativamente nova, incrementada principalmente após a chegada das multinacionais, a partir de meados do século passado, quando as matrizes das empresas que se instalavam no País passaram a exigir o exame das demonstrações contábeis de suas subsidiárias.

  continue lendo

6 perguntas e respostas fiscais para área de logística

Por: Carlos Alberto Gama

Esse post é dedicado a todos os profissionais da área de logística: transportadores, expedidores, almoxarifes e demais profissionais relacionados.

Vamos abordar logo abaixo, as principais dúvidas, em nossa opinião, que os profissionais da área de logística têm sobre assuntos fiscais, de forma resumida e sem complicações técnicas.

Além disso, vamos deixar de lado o “juridiquês[1]”, e tentarmos responder os questionamentos de forma simples, porém utilizando algum respaldo legal.

Sendo assim, vamos ao trabalho!

continue lendo

Quando estudantes e profissionais se tornam marionetes

Por: Elenito Elias da Costa

A mídia nos informa os índices médios do ENEM e comprova que estamos em declínio, pois o estudantes não conseguem em sua maioria contextualizar qualquer que seja o assunto, motivado pela ausência de leitura e entendimento do pouco que conseguem ler, sendo envolvidos pela tecnologia que os doma, mas, não conseguem tirar o proveito qualitativo da mesma.

continue lendo